MENU

Pilates é bom para a terceira idade?

A prática regular de exercício é fundamental para todo ser humano, principalmente na terceira idade, quando essa busca é ainda mais importante. O idoso deve se exercitar diariamente, como todo mundo, mas precisa tomar alguns cuidados e realizar atividades que sejam adequadas às suas condições físicas.

O certo é procurar um médico em busca de orientação. O pilates na terceira idade é uma atividade que fortalece a musculatura mais profunda e, assim, ajuda a prevenir doenças como artrose, osteoporose e artrite. Trata-se de uma atividade muito apropriada para o idoso, mesmo porque será feita em seu tempo e ritmo, diante de suas possibilidades.

Os benefícios do pilates na terceira idade

  • Melhora o equilíbrio;
  • Traz fortalecimento muscular;
  • Aumenta a autoestima do praticante:
  • Garante uma melhor flexibilidade:
  • Melhora a coordenação motora do idoso;
  • Traz convívio social.

Onde e quantas vezes praticar pilates?

O ideal é que o idoso procure um estúdio especializado em pilates na terceira idade, coordenado por fisioterapeutas. Desta forma, poderá seguir uma planificação que atenda a questões individuais. A atividade deve ser feita entre intervalos de um dia, portanto o melhor é que seja praticada três vezes na semana.

Como o pilates é feito?

Um pilates na terceira idade bem feito, sob orientação de um especialista no assunto, promove exercícios que têm pouco impacto nas articulações, feitos com movimentos leves e poucas repetições, com prioridade para exercícios de alongamento e fortalecimento muscular.

Reconhecendo suas próprias limitações

Um dos grandes trunfos do pilates na terceira idade é oferecer ao praticante consciência corporal. Isso é importante para todo mundo, é claro, mas é ainda mais para o idoso, que precisa reconhecer suas limitações pessoais, conscientizando-se de suas capacidades, até mesmo para lidar com o envelhecimento e viver melhor. Neste sentido, o pilates é absolutamente apropriado para o idoso.

A Rede Ser conta com um estúdio de fisioterapia para seus moradores

A Rede Ser oferece aos seus moradores um estúdio próprio de fisioterapia, e nosso fisioterapeuta faz um trabalho individual com os moradores que solicitam o serviço. O estúdio é muito bem equipado, inclusive com alguns aparelhos de pilates.

4 formas do idoso curtir o verão com toda segurança

É verão, e isso significa muito sol, calor, dias com mais tempo de claridade e muita alegria. O verão é uma festa, mas tem que tomar alguns cuidados para não transformar alegria em problemas, que podem ser até sérios, viu? Para o idoso, tomar alguns cuidados ainda é mais fundamental, por conta da sua pele muito mais sensível.

O idoso tem todo o direito de curtir o verão também, aproveitando o que de melhor a estação oferece. Cidades praianas como o Rio de Janeiro são absolutamente identificadas com a estação, e em geral as pessoas estão mais felizes e dispostas. O idoso pode e deve aproveitar também, mas algumas dicas são fundamentais.

Separamos 4 formas do idoso curtir o verão com toda segurança. Seguindo estas quatro regrinhas, o verão vai ser uma festa, com alegria e curtição. Combinado?

1. Cuidado com a insolação

O sol no verão é muito mais forte e quente, certo? Calor e exposição excessiva ao sol desregula a temperatura corporal do idoso. Se atingir 40 graus, ele será diagnosticado com insolação. É preciso tomar todo cuidado. O uso de boné, óculos escuro e protetor solar é muito bem-vindo. E deve-se evitar, a todo custo, o sol das 10h às 16h.

2. Hidratação

Nosso organismo perde muita água no verão, e se não tivermos o cuidado de repô-la ficaremos desidratados. Com o idoso acontece a mesma coisa, com um agravante: ele sente menos sede que os jovens, então é preciso oferecê-lo água várias vezes ao dia. Combinado?

3. Excesso de alimentação

Comer muito e optar por comidas gordurosas e pesadas é a equação perfeita para passar mal no verão. Alimente-se de forma moderada, e opte por verduras, legumes e frutas.

4. Cuidado com a atividade física

Atividade física é essencial para todos, o ano inteiro. Mas no calor, deve se tomar alguns cuidados. Opte por horários mais frescos. Idosos devem fazer caminhadas logo pela manhã ou ao entardecer, quando o sol já está mais fraco.

O verão na Rede Ser

Como todos os cariocas, a Rede Ser também adora o verão. Achamos a estação o maior astral e também queremos aproveitar o que ela oferece de melhor. Mas estamos muito atentos, oferecendo água, refrescos e sucos para nossos moradores o dia inteiro, adotando uma alimentação adequada e estimulando o banho de sol nos horários adequados.

Como fica a alimentação dos idosos no verão?

Verão combina com sol e alegria, mas para que esta combinação dê liga, é preciso tomar alguns cuidados. Principalmente com o que comemos durante este período de sol forte e muito calor. Abusar da alimentação no verão, sem os devidos cuidados que a estação pede, pode trazer sérios problemas.

Os idosos precisam tomar cuidados redobrados. Afinal, nosso apetite diminui diante das altas temperaturas características do verão, deixando a pessoa da terceira idade mais vulnerável. A alimentação no verão precisa ser uma aliada do idoso, ajudando-o a se hidratar melhor e a se alimentar adequadamente.

Como fica a alimentação dos idosos no verão? É o que respondemos agora, neste conteúdo preparado por nossos especialistas para mantê-lo muito bem informado e, claro, sempre saudável.

A ingestão de líquidos

O idoso deve ingerir ao menos dois litros de água diariamente. Devemos oferecer-lhe água, refrescos e sucos de frutas como melancia, limão, abacaxi e laranja, que são excelentes para a hidratação. Também podemos oferecer água de coco e infusões geladas de erva-doce, camomila e erva-cidreira.

Aposte nas frutas, nas verduras e nos legumes

A base da alimentação no verão deve ser composta por frutas, verduras e legumes. Consuma bastante folhas verdes e legumes, principalmente crus. Mas atenção para os temperos das saladas: opte pelo limão, pelo azeite e pelo vinagre, ao invés da maionese, por exemplo. O ideal é comer de três a quatro porções de frutas diariamente.

E as proteínas?

O mais indicado na alimentação no verão é o consumo de carnes magras. Elas são mais fáceis de digerir, evitando desconfortos gástricos, que no verão são maiores. Opte pela carne branca de ave e peixes, principalmente, e a carne vermelha magra. Evite carnes de aves com pele, carne de porco e carnes com gordura aparente. Dê preferência para os grelhados porque fritura não combina com o verão.

Cereais e gorduras

O melhor é optar por cereais integrais, que são ótimos com saladas e pratos frios. Compre pães e massas integrais, ao invés da farinha branca. Gorduras vegetais, como azeite e óleo de canola, combinam com o verão e são mais saudáveis que as gorduras de origem animal, mas não abuse delas.

E na hora da sobremesa?

Fruta, fruta e fruta. Evite doces que levam muita açúcar. Você também pode optar por sorvetes e picolés, gelatinas, saldas de frutas e flans.

O idoso pode ingerir bebida alcoólica no verão?

Claro que pode, mas com muita moderação! As bebidas alcoólicas são muito calóricas e, além disso, têm efeito diurético, comprometendo a hidratação. Se não bastasse, são pobres em valor nutritivo.

A Rede Ser adota um cardápio especial no verão

Nossa nutricionista tem o desafio de preparar um cardápio saudável, delicioso e que encha os olhos dos nossos moradores. No verão, os cuidados são redobrados, para que a alimentação ajude o idoso a viver um verão feliz e saudável. Oferecemos água, sucos, refrescos e chás o dia inteiro, seguimos todas as regras aqui descritas e cuidamos para que não haja excessos. Viva o verão saudável!

A gente pode ser realmente feliz na terceira idade?

Mas é claro que sim! Quem disse o contrário? A felicidade é uma condição humana, está dentro da gente e depende apenas de cada um de nós para acontecer! A felicidade é possível em qualquer tempo, inclusive na terceira idade, por que não?

Vale lembrar que a felicidade depende de valores, certo? Se você pensa que a felicidade é acumular riqueza, ter um carro importado e viajar para o exterior várias vezes ao ano, provavelmente terá dificuldades de ser feliz.

Mas se você acredita que as relações de afeto é que são importantes, que as realizações é que contam, que as vitórias é que nos marcam, muito provavelmente será feliz na terceira idade também. Aliás, principalmente na fase idosa, quando olhará para trás e verá o quanto construiu nessa vida.

É tudo uma questão de perspectiva.

Como ser feliz na terceira idade?

É claro que a velhice nos traz problemas, principalmente de saúde. Isso é natural. Não somos mais tão vigorosos e dispostos, a gana da juventude ficou para trás e o tempo começa a pesar um pouco. No entanto, temos experiências, vivências aos montes, sabedoria e tranquilidade. Temos mais paz na maturidade, disso não há dúvidas.

Mas como ser feliz na terceira idade? Será que existe um “mapa do tesouro”, uma fórmula secreta? Não há uma receita pronta, essa que é verdade, mas algumas condições ajudam muito.

  • Uma boa alimentação, sem excessos, ajuda a ter saúde e disposição. E isso ajuda a ser feliz na terceira idade.
  • Praticar exercício físico regulamente tem o mesmo sentido da alimentação saudável. Um idoso ativo tem muito mais condições de ser feliz na terceira idade.
  • Invista nas relações familiares e interpessoais. Taí uma enorme fonte de prazer e felicidade.
  • Aprenda algo, seja informática, uma língua, história, marcenaria, o que for. Aprendizados trazem felicidade.

Tenha fé na vida, nos homens, na natureza. Acredite!

Rede Ser: uma comunidade feliz

Buscamos, exaustivamente, oferecer condições para que nossos moradores sejam essencialmente felizes. Isso faz parte da nossa missão enquanto uma residencial sênior. Nos preocupamos com a alimentação, com a agenda de atividades, com a realização de shows musicais, com a troca entre os moradores, enfim, investimos trabalho para que nossa comunidade seja feliz e unida. Isso nos mobiliza muito!

10 mandamentos da qualidade de vida na terceira idade

A verdade é que precisamos investir na qualidade de vida desde o sempre, adotando hábitos saudáveis desde a infância. Fazer atividade física regular, se alimentar saudavelmente, ler, estudar, investir nas relações sociais e dar muita risada são atitudes que devemos promover desde pequenos. É como se fosse uma poupança: vamos guardando saúde e qualidade de vida, que refletirão diretamente quando chegarmos na terceira idade.

Se é preciso fazer por onde para chegar bem na terceira idade, também é preciso ter algumas atitudes que ajudarão muito a manter a qualidade de vida em dia. Neste conteúdo, apresentamos os 10 mandamentos da qualidade de vida na terceira idade. É claro que por si só, essas dicas não nos garantem plena qualidade de vida, mas que ajudam, isso ajudam mesmo. Vamos lá?

1) Independência e ajuda

Busque ser independente, porque na maior parte das vezes você dependerá exclusivamente de si. Mas jamais tenha vergonha de pedir ajuda quando isso for necessário. Aprenda a se colocar, preserve sua independência, lute por isso, mas não abra mão de solicitar apoio em situações específicas.

2) Autoestima em dia

Ter a autoestima em dia é fundamental para se alcançar uma boa qualidade de vida. Ficar se lamentando pelos cantos da casa por causa da idade não te trará nenhum benefício. Entenda que sua idade traz um acúmulo de experiências incrível, e que isso lhe permite ter sabedoria. Use a autoestima a seu favor.

3) Medicamentos na hora certa

Não estamos falando do horário da medicação, mas sim da necessidade. Tome medicamentos apenas quando isso for necessário e, ainda assim, seguindo orientação médica. Muitos idosos se entopem de remédios por qualquer motivo, e isso acaba interferindo negativamente na qualidade de vida.

4) Faça planos e tenha objetivos

Sonhar é para quem está vivo! Faça planos, estabeleça metas, tenha objetivos nesta vida. Vá atrás dos seus sonhos!

5) Sempre é hora de adotar hábitos saudáveis

“A vida inteira fumei, por que parar agora que estou idoso”? “Sempre tomei refrigerantes, não é agora que irei parar”. “Cheguei até aqui comendo frituras, não irei abandoná-las jamais”. Essas frases jamais combinam com qualidade de vida. Se você tem algum hábito ruim, que atrapalha sua saúde, essa é a hora de deixá-lo de lado: agora!

6) Ame

Quem disse que sedução, erotismo, sexo, amor, carinho e prazer têm idade? Não tem não! Amar é um santo remédio, paquerar faz um bem danado e isto traz muita qualidade de vida.

7) Socialização sempre

Invista nas relações sociais. Procure seus amigos de tantos anos e faça novas amizades. Esteja sempre aberto a novos encontros e busque se relacionar ativamente com aqueles que são seus amigos. Além de ocupar o tempo, essa troca traz muitos ensinamentos e sentimentos bons.

8) Dedique-se a novos aprendizados

Aprender uma língua, um instrumento musical ou novos jogos é um baita exercício para a memória e faz um bem danado.

9) Procure se ocupar, mas não apenas diante de uma TV

Busque se ocupar, preenchendo seu tempo com atividades prazerosas. Ver televisão é muito bom, traz informação, emoções e aprendizados, mas se postar diante do televisor por horas faz um mal danado para a sua saúde. Faça cursos, encontre amigos, navegue na internet, cozinhe, cuide de plantas, faça exercício físico regular e até uma sonequinha de leve vale, mas jamais cultive a ociosidade.

10) Atenção aos sete pecados capitais

Soberba, avareza, inveja, ira, luxúria, gulapreguiça são os chamados sete pecados capitais, e nenhum deles combina com qualidade de vida. Fique atento a isso e permita-se ser feliz!

A Rede Ser zela pela qualidade de vida de seus moradores

A Rede Ser acredita que sua função não é apenas oferecer uma moradia digna, confortável e segura para aqueles que a procuram. Investir na qualidade de vida de nossos moradores é uma de nossas missões, e nos dedicamos com afinco a ela, oferecendo atividades extras, socialização, estímulos e condições para que o morador encontre mais prazeres na vida. Temos biblioteca, salão de beleza, salão de fisioterapia, solarium e muito mais, permitindo aos nossos moradores uma qualidade de vida diferenciada.

Os cuidados com os calçados na terceira idade

O uso de calçados inadequados na terceira idade pode provocar riscos que vão além da possibilidade de uma queda. O mal uso do calçado pode afetar a saúde, aumentando o risco de deformidades nos dedos, joanete, problemas de mobilidade, tombos, dor crônica e, a reboque de tudo isso, distúrbios emocionais.

Pessoas idosas perdem parte da elasticidade dos pés e podem sofrer de atrofia muscular, e isso significa menos adaptação aos calçados e maior suscetibilidade a dores gerais e calosidades. A perda do equilíbrio também é comum, e um calçado inadequado pode prejudicar essa questão ainda mais.

Mas quais devem ser os cuidados com os calçados na terceira idade? O mais importante é que o idoso se sinta seguro e confortável. Essas são as duas condições básicas sobre as quais não se pode abrir mão, em hipótese alguma. Segundo os especialistas, chinelos com salto plataforma e sandálias de velcro são as melhores opções.

Existe um calçado ideal para a terceira idade?

Essa é uma resposta pessoal, porque cada um tem sua própria experiência e preferências. Mas algumas recomendações devem ser observadas:

  • Tecido maleável: calçados de couro ou com malha apertada pressiona a frente do pé. Materiais maleáveis são mais adequados.
  • Apoio no calcanhar: o calcanhar deve ser bem protegido, evitando maiores atritos ao tendão de aquiles.
  • Antiderrapante: esse tipo de solado é fundamental porque evitar escorregões.
  • Amortecedores: é para absorver o impacto do movimento e tirar a sobrecarga sobre os ossos, mais fragilizados na terceira idade.

Dicas de como escolher o melhor modelo

  • Use o tamanho certo, nem maior nem menor do que o seu pé.
  • O calçado deve se adaptar ao tamanho e ao peso do idoso, mas precisa ser confortável.
  • Não é indicado sapato com salto maior do que dois centímetros. O uso do salto alto deve ser usado com moderação, e em casos especiais, como uma festa, por exemplo. Mas o idoso deve conversar com seu médico sobre isso.
  • Opte por modelos mais fechados, pois são mais seguros e oferecem mais firmeza para os pés.
  • Solados antiderrapantes e trabalhados evitam escorregões.
  • Sapatos ortopédicos são produzidos para oferecer mais conforto e segurança. Utilize-os, se possível.
  • Evita calçados que têm costura interna. A pele do idoso é muito sensível e pode se machucar com o uso desse tipo de calçado.

Tênis é adequado?

Até é, e isso depende da pessoa que o utiliza. Porém, opte por um tênis de qualidade. Inclusive, há no mercado inúmeros tênis com velcro, e isso é ótimo porque evita a necessidade de amarrar e desamarrar o calçado a toda hora. Há também modelos com cadarço elástico, que são adequados para a terceira idade também.

E as sandálias abertas?

Sim, sabemos que elas são confortáveis e deliciosas de usar, e são baratinhas. Mas devem ser evitadas porque podem sair facilmente do pé, aumentando o risco de queda.

A Rede Ser está atenta à marcha de seus moradores

Além do uso do calçado ideal, a estrutura física da casa deve estar adaptada ao idoso, para que o risco de quedas seja reduzidíssimo. Tapetes soltos, falta de corrimão nas escadas e falta de barras de apoio nos banheiros são proibidas, certo?

Na Rede Ser, toda a estrutura é adaptada à terceira idade, mas nunca nos descuidamos com os cuidados com os moradores. Nosso setor de enfermagem está sempre atento ao tipo de calçado e mesmo a roupa que o morador está usando, evitando riscos de queda, friagem, etc. O cuidar é contínuo!





ENDEREÇO

Agendamento de visitas
Rua Santo Amaro, 11 | Glória | Rio de Janeiro | RJ

A Rede Ser opera residenciais para idosos independentes ou com auxílio assistido. Trabalhamos com paixão para fornecer a mais alta qualidade de atendimento e fazer a diferença na vida daqueles a quem servimos.

ILPI   |   Residencial para Idosos   |   Asilo para Idosos   |   Casa de Idosos   |   Casa de Repouso   |   Cuidador de Idosos
COPYRIGHT © SER GLORIA RESIDENCIAL SÊNIOR